Brasil sediará Copa do Mundo de Mountain Bike em 2022

Brasil sediará Copa do Mundo de Mountain Bike em 2022

5 de fevereiro de 2021 0 Por Flavio Menezes

Equipe da CIMTB Michelin será a responsável por organizar o evento em Petrópolis, cidade natal do campeão mundial de XCM, Henrique Avancini

A CIMTB Michelin em parceria com a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) organizará a segunda etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike. Prevista para os dias 8 a 10 de abril de 2022, em Petrópolis, Rio de Janeiro. O evento que acontece igualmente em vários continentes, retorna ao Brasil após 17 anos para expandir o esporte e incentivar a prática do ciclismo em diferentes regiões do mundo.

 

 

As provas oficiais, de XCO (Cross Country Olímpico) e XCC (short Track), ocorrerão na cidade natal do primeiro brasileiro a vencer uma etapa da Copa do Mundo. Henrique Avancini, que também é um dos responsáveis pela conquista.

“Desde 2017 ou 2018 já existia um desejo muito grande da UCI, da Red Bull e dos nossos parceiros de trazer o evento para o Brasil. Eu participei muito no sentido de buscar um organizador que atendesse às exigências da UCI. Eles requisitaram que, se fosse vir para o Brasil, teria que ser na minha cidade. O Rogério [ Bernardes ] topou o desafio, o que gabaritou ainda mais a confiança deles”, então conta Avancini.

As etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike são competições muito disputadas por organizadores no mundo inteiro. De acordo com a União Ciclística Internacional (UCI), órgão máximo do esporte, os maiores eventos da UCI chegam a gerar mais de 200 milhões para os negócios locais.

 

 

“Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique. Mas também para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história”, assim conta Rogério Bernardes, organizador da CIMTB Michelin.

O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos.

 

Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia.

“É uma conquista coletiva. Tanto minha, que venho crescendo como atleta, para a CIMTB Michelin como organizadora e para todo o contexto do ciclismo no Brasil, que tem se tornado uma potência mundial do esporte”, por fim conta Avancini.