Como o magnésio pode ajudar no ciclismo

Como o magnésio pode ajudar no ciclismo

13 de abril de 2021 0 Por Flavio Menezes

Quando pedalamos, o suor acaba eliminando alguns componentes que são importantes para o processo do pós-pedal. Entre esses, está o magnésio.

O magnésio é importantíssimo para a recuperação progressiva do organismo depois de um pedal. Assim, deve-se recuperar o magnésio perdido o mais rápido possível.

O magnésio está nos ossos, tecidos musculares, tecidos moles e em qualquer componente líquido do corpo. No sistema nervoso, ele é responsável pelas conexões neuronais; no aparelho motor, pela tensão muscular ou dureza óssea. E, portanto, sua ausência ou escassez leva a pequenas lesões, como enfermidades, contraturas ou mesmo microrrupturas musculares.

O magnésio ajuda a reduzir a fadiga, torna a resposta dos músculos mais rápida, músculos e cartilagens mais flexíveis e ajuda no aumento da oxigenação da massa muscular.

(Pixabay/Nicholas_Demetriades)

Há duas formas de ingerir magnésio:

– Na alimentação, com alimentos ricos em proteínas ou cálcio, como trigo integral, espinafre, quinoa, nozes como amêndoas ou amendoins, e até chocolate amargo.

(Pixabay/MarcOliver_Artworks)

– Com suplementos de ciclismo ricos em magnésio. A quantidade aconselhável é, se seus níveis de magnésio não estiverem ideais, em torno de 350 miligramas por dia. Mas tome muito cuidado: a alta ingestão desnecessária pode causar problemas, como distúrbios gastrointestinais.

Com equilíbrio e supervisão médica, o magnésio pode se tornar um grande aliado na sua rotina de ciclismo.