9 dicas para pedalar a noite com segurança

9 dicas para pedalar a noite com segurança

20 de novembro de 2021 0 Por Flavio Menezes

9 DICAS PARA PEDALAR A NOITE

Muitas pessoas só podem pedalar à noite, por conta do tempo. Outras preferem a noite para ter percursos mais calmos ou temperaturas mais baixas. Seja qual for o motivo, é importante que o pedal noturno seja seguro.

Reunimos algumas dicas para você ter um pedal noturno mais seguro, e por consequência, mais tranquilo!

1. Seja um ser iluminado

Ter a iluminação apropriada pode parecer uma dica óbvia, mas há detalhes que muitos deixam passar. Um dos detalhes é a potência da lanterna que você tem em sua bike: lanternas feitas para ambientes urbanos provavelmente não terão potência suficiente para iluminar lugares sem iluminação pública ou ambientes off-road – especialmente trilhas.

Então uma só luz muito forte com facho amplo resolve? Não exatamente… se você pedala nos dois ambientes, o ideal é ter dois conjuntos de lanternas para bicicleta. Em uma trilha, você pode e provavelmente também precise usar uma lanterna bem forte, enquanto em ambiente urbano, não só deve baixar a potência, mas cuidar para não jogar luz nos lugares errados – como casas, outros ciclistas e veículos.

Uma ideia melhor ainda é usar os dois conjuntos de lanternas instalados na bicicleta ao mesmo tempo. Isso mesmo! Você pode usar, por exemplo, uma luz frontal piscando, para tornar sua presença mais clara, enquanto outra lanterna ilumina o caminho à sua frente. O mesmo vale para a traseira da bicicleta. Ter uma luz constante junto de uma luz piscando torna mais fácil para veículos que se aproximam determinarem a distância até você.

Outra adição útil é uma lanterna montada no capacete. Ela não só permite que você ilumine a direção em que está olhando, o que é muito útil em curvas, mas também é inestimavelmente útil se você precisar fazer alguma manutenção na bicicleta. Lembre-se, porém, que uma lanterna pesada montada no capacete será desconfortável e pode fazer o capacete se mover na sua cabeça.

2. Deixe que os outros vejam você claramente

Esta não é simplesmente uma questão de ter dezenas de luzes piscantes na sua bicicleta e no seu capacete:  também se trata de onde você pedala. Pense bem: em um ambiente urbano, as luzes da sua bicicleta não serão as únicas no ambiente. Um motorista pode facilmente não perceber sua presença camuflada pelas muitas luzes urbanas. Portanto, procure pedalar em um lugar onde você pode ser facilmente visto.

Motoristas olham principalmente para frente, então, em uma rodovia ou estrada, pedale dentro do campo de visão deles. Isso se traduz em ficar mais perto da rodovia, na beirada do acostamento.

3. O perfil importa

Não é só de frente ou de trás que você deve ser visível. Sua bicicleta – e você – devem ser facilmente visíveis de lado também.

Para isso, você pode contar com a ajuda de duas coisas: luzes que ofereçam visibilidade lateral e refletores. Isso mesmo, refletores! Estudos mostram que eles são muito eficientes na segurança do ciclista. Refletores enviam luz de volta diretamente para o veículo que se aproxima. Alguns refletores específicos, como os de pedal, geram reflexos em movimentos característicos, que fazem outros perceber rapidamente que se trata de uma bicicleta.

Roupas também podem ter refletores. E roupas com refletores são mais eficientes do que roupas claras ou de alta visibilidade. Outro lugar prático para um refletor é nas luvas: permite que motoristas vejam quando você sinaliza com as mãos.

3. O perfil importa

Não é só de frente ou de trás que você deve ser visível. Sua bicicleta – e você – devem ser facilmente visíveis de lado também.

Para isso, você pode contar com a ajuda de duas coisas: luzes que ofereçam visibilidade lateral e refletores. Isso mesmo, refletores! Estudos mostram que eles são muito eficientes na segurança do ciclista. Refletores enviam luz de volta diretamente para o veículo que se aproxima. Alguns refletores específicos, como os de pedal, geram reflexos em movimentos característicos, que fazem outros perceber rapidamente que se trata de uma bicicleta.

Roupas também podem ter refletores. E roupas com refletores são mais eficientes do que roupas claras ou de alta visibilidade. Outro lugar prático para um refletor é nas luvas: permite que motoristas vejam quando você sinaliza com as mãos.

4. Cuidado com onde você aponta a luz

Com o advento dos LEDs, lanternas pequenas e surpreendentemente potentes se tornaram comuns. Algumas lanternas podem ser bem mais potentes que os faróis de um carro. Por isso, cuidado. Luz de mais luz no lugar errado pode ser a mesma coisa que andar no escuro. Verifique se sua lanterna não prejudica a visão de outros usuários da via, ou acidentes sérios podem acontecer.

5. Um é pouco, dois é bom, e três não é demais

Antes de tudo, sempre saia de casa com as baterias totalmente carregadas. Alguns modelos de lanternas para bicicletas permitem trocar a bateria. Nesses casos, baterias extra são muito bem vindas.

Ter mais de um conjunto de luzes na bicicleta também é útil por outro motivo: prolonga a autonomia. Duas luzes em baixa potência geram uma luz de intensidade média, mas duram muito mais do que apenas uma luz em potência média. Além disso, se uma delas falhar, você não fica na mão.

Caso o trajeto seja muito longo ou muito escuro, duas coisas serão úteis: ter baterias reserva ou um dínamo na roda frontal para gerar energia.

6. Gerencie sua energia

Ou melhor, gerencie a energia das baterias das suas lanternas. Use o que precisar, nada mais. Isso é mais importante do que parece. Se a bateria da sua lanterna acaba em meio a uma trilha, você não só vai ter uma experiência incômoda voltando para casa, mas ainda pode sofrer um acidente quando ficar sem iluminação.

7. Atenção, atenção, atenção

Isso vale especialmente para quem não tem experiência em pedalar à noite. Fique de olho em potenciais perigos – eles serão mais difíceis de enxergar à noite. Mesmo que sua rota de pedal seja um lugar conhecido, tome cuidado. Tudo vai parecer muito diferente à noite.

Se seu ambiente de pedal for uma trilha, mais cuidado ainda! A possibilidade de obstáculos e perigos é muito maior. Outro ponto: se sua trilha inclui saltos, é melhor evitá-los à noite. Mesmo que sejam conhecidos, é muito difícil calcular quanto falta para chegar no chão com pouca luz. Se você está pedalando em grupo, deixe espaço suficiente entre você e o piloto da frente para que a luz da sua bicicleta não gere sombras no caminho das bicicletas da frente, o que atrapalha a visão dos ciclistas à frente. Também tome cuidado com luzes traseiras muito fortes

8. Faz frio a noite

Se você pedala à noite no inverno, já sabe bem da importância de estar corretamente agasalhado. Mas é importante salientar que o clima não é totalmente previsível, assim como a sensação térmica gerada em cada lugar e situação. Por isso, é útil sempre ter roupas a mais com você, como luvas mais grossas, jaquetas, pernitos e manguitos.

Pedalar molhado deixará tudo pior no frio. Portanto, mesmo que a previsão não seja de chuva, ter roupas resistentes à água é prudente. Se a chuva é garantida, roupas à prova de água são a melhor pedida.

E lembre-se que em alguns lugares, mesmo nas estações amenas ou quentes, pode ficar frio à noite.

Alguém deve saber para onde você vai e quanto tempo levará para ir e voltar. Se você estiver pedalando em ambiente off-road, pode não ser possível conseguir uma ligação pelo celular caso algo dê errado. É aí que entra um amigo informado que notou que você não voltou para casa no tempo devido.

Não conte com a ajuda de estranhos para esses casos. Primeiro, haverão poucas pessoas vagando por aí à noite, especialmente em lugares isolados. Além disso, é maior a possibilidade de pedir ajuda para a pessoa errada.

Você também vai esfriar bem rápido à noite se não estiver se movendo. Por isso, reforçamos a dica dos agasalhos extras:  você vai precisar deles se tiver uma parada inesperada em um pedal noturno.