CICLISMO PROFISSIONAL: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

CICLISMO PROFISSIONAL: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

21 de julho de 2022 0 Por Flavio Menezes

O ciclismo é uma das atividades físicas mais completas e democráticas em praticamente todo o mundo. É um meio de transporte cada vez mais comum, e forma de lazer que preenche as ruas aos finais de semana. Com isso, muitos apaixonados por ciclismo migram ao ciclismo profissional, o que não é tão simples assim.

É preciso ter noção que apenas possuir uma boa bike não basta para começar no ciclismo profissional. Agregar uma boa alimentação e preparo físico a treinos regrados e constantes. Assim, há diversos fatores que devem ser levados em conta antes da profissionalização no ciclismo, que vamos falar adiante.

O QUE PRECISA PARA SER UM CICLISTA PROFISSIONAL?

Primeiramente, é preciso ter uma modalidade definida, mas nada impede um ciclista de competir em speed e mtb. Mas, para começar é necessário manter o foco em uma modalidade, para que a dedicação aos treinos seja efetiva. Então, uma coisa que é necessária e fundamental para o ingresso no ciclismo profissional é tempo. Em média, um ciclista precisa de mais ou menos de 2 a 4 horas diárias para domínio de técnicas e fôlego.

Um bom equipamento também faz toda a diferença, e por isso, ter uma bike personalizada é importante. Ter um bom material de quadro de alumínio ou carbono, do tamanho indicado para a estatura do ciclista ajuda na performance. Além disso, ter bons componentes como suspensões e freios, bem como outros acessórios pessoais ajuda nos treinos e nas competições.

Por fim, ter uma boa alimentação e reposição de líquidos constantemente, tornam os treinos mais proveitosos. Muitos ciclistas buscam suplementos para melhorar a performance e repor nutrientes. Portanto, uma boa alimentação, com doses diárias de treinos e um bom equipamento, são o primeiro passo para a profissionalização.

Outros passos importantes são o ingresso em alguma equipe de ciclismo profissional e em competições. Em uma equipe, um ciclista consegue se manter mais ativo nos treinamentos e participar de mais competições. Então, para ser um ciclista profissional, é preciso ter tudo o que mencionamos e uma equipe com bons patrocínios.

QUAL A POTÊNCIA MÉDIA DE UM CICLISTA PROFISSIONAL?

O rendimento de um atleta do ciclismo profissional é muito maior do que de um amador. A dedicação aos treinos, um ponto fundamental entre profissionais, torna a performance muito maior. Também, o fato de o ciclista ir se conhecendo aos poucos e seus limites ajuda no ganho de rendimento.

Uma forma de mensurar esse rendimento a através da potência gerada nas pedaladas. A força aplicada junto com a cadência é convertida em watts. Enquanto ciclistas amadores geram em média de 100 a 300 watts, um profissional pode gerar 400 watts. Mas, esse número pode chegar até 700 watts dependendo de situações específicas em um treino ou competição. Em curtos trajetos, como subidas ou sprints esse número pode ser alcançado.

QUAL A FORMA CORRETA DE PEDALAR?

De modo geral, a forma correta de pedalar é a que gera mais conforto do ciclista. Para isso, é importante considerar diversos fatores, que evitam lesões e aumentam o rendimento. Para começar, o mais importante é adquirir uma bicicleta com as medidas corretas. Isso quer dizer que o ciclista precisa de algumas medidas de seu corpo para encontrar o tamanho certo.

O nome desta prática é Bike Fit, onde o tamanho da bike é o primeiro passo par seu conforto. Depois, são feitos estudos para encontrar a posição correta do ciclista, evitando dores e lesões ao realizar pedaladas longas. Por fim, é importante manter sincronismo e força em cada perna na pedalada, o que ajuda na eficiência do exercício.

QUAL O SALÁRIO DE UM CICLISTA PROFISSIONAL?

Todos sabemos que no Brasil os esportistas mais bem pagos são oriundos do futebol. Mas, isso não desanima milhares de outros esportistas que buscam outras modalidades como ganha pão. No ciclismo funciona da mesma forma, e os salários embora não sejam os mais altos, são bons na modalidade.

É importante ressaltar que para se ter um salário fixo, é necessário o vínculo com alguma equipe. Portanto, é possível encontrar ciclistas que ganham a partir de 1 salário-mínimo até aproximadamente R$17.000,00. Claro que isso depende do nível de competição e importância do atleta no cenário. Outros fatores podem ajudar a aumentar os rendimentos, como patrocínios individuais e premiações em competições.

No ciclismo de estrada há atletas que ganham salários exorbitantes, em comparação a média da maioria. Enquanto os atletas tops recebem milhões de euros por ano, a média dos ciclistas ganha aproximadamente entre 45 e 60 mil por ano. Mas, muitas vezes, o ganhador de uma equipe divide seu prêmio ao vencer uma etapa com a equipe.

COMO ENTRAR EM UMA EQUIPE DE CICLISMO?

É possível entrar em competições de ciclismo de forma independente. Principalmente no mtb, os atletas podem levar seus equipamentos, pagarem inscrições e competirem em sua categoria. Assim, com um bom desempenho, há a possibilidade de chamar atenção de dirigentes de equipes e conseguir ingressar em uma.

Outra forma de conseguir uma equipe é montando uma, agregando ciclistas com características diferentes. Com uma equipe bem entrosada e se destacando em competições, os patrocínios podem surgir. Assim, mantendo-se regular em competições a equipe vai se consolidando.