COMO É FEITO O BIKE FITTING?

COMO É FEITO O BIKE FITTING?

19 de abril de 2022 0 Por Flavio Menezes

Muitas vezes o mau uso de algum equipamento, falta de ajuste adequado ou má postura, pode causar lesões. A prática do ciclismo, no lazer deve ser prazerosa, e para competidores com o melhor ganho de desempenho. Mas, muitas vezes o ciclista fica com muitas dores no corpo. E a prática do bike fitting ajuda a evitar esses problemas. 

Mesmo com a bicicleta no tamanho ideal e com o uso indicado para a modalidade, o ciclista pode ter desconfortos. Isso porque a postura ao pedalar não é a ideal, gerando mais esforço que pode causar dores no corpo. Para competidores é ainda pior, que além das dores, o desempenho é menor do que o esperado. 

Mas, o bike fitting se popularizou na última década e vem comprovando seus resultados em atletas amadores e profissionais. Acima de tudo, independente da modalidade e tipo de bike o ciclismo deve trazer conforto e satisfação. E não o contrário com uma postura errada que provavelmente causará lesões, que se não tratadas podem se agravar. 

VANTAGENS DO BIKE FITTING 

O bike fitting consiste em buscar a sintonia perfeita entre ciclista e bicicleta. Assim, é preciso considerar diversos fatores quando buscar um novo equipamento. Caso contrário, uma simples pedalada pode causar desconfortos e não ser prazerosa como se propõe. Então, o bike fitting entra em ação, para que uma trilha ou ação em estradas torne tudo mais agradável. 

Ele não é indicado apenas para atletas profissionais, mas também para quem busca lazer ou transporte nas cidades. Assim, quem procura realizar um bike fitting percebe diversas vantagens após realizar sua avaliação. Por isso, a prática busca uma harmonia total entre o equipamento e ciclista. Isso proporciona retirar o máximo de cada pedalada com eficiência e sem riscos à saúde. 

CONFORTO 

Um dos pontos principais da realização do bike fit é melhorar o conforto ao pedalar. Não importa qual o objetivo ou modalidade praticada, não se sentir confortável em cima da bicicleta é uma sensação péssima. Além disso, pode provocar dores e lesões quando a postura não é a ideal. 

Por isso, a realização do bike fitting traz todo o conforto que um passeio ciclístico propõe. Para atletas de alto rendimento, que passam diversas horas em cima da bicicleta o conforto é fundamental.  

Já para amadores ou ciclistas que usam bikes como forma de transporte, o bike fit também é importante. Já que não possuem acompanhamento de equipes para melhorarem a postura no equipamento, a busca por este serviço é impede eventuais problemas no corpo. 

LESÕES 

Como já citado, a má postura na bicicleta pode levar a dores indesejadas e lesões em caso de agravamento. Muitas vezes, não é só a posição errada em cima do equipamento que pode causar lesões, mas também ajustes que não condizem com o biótipo dos ciclistas. 

Uma bicicleta com o tamanho de quadro errado também gera desconfortos ao pedalar. Por isso, medir o tamanho certo do equipamento, ao lado de acompanhamento profissional é indicado. Isso tudo, junto com o bike fit vai gerar mais conforto e evitar problemas futuros ao pedalar. 

MELHORA NO DESEMPENHO 

Sem dores e sentindo e se sentindo confortável na bicicleta é uma sensação ótima. Além da leveza ao pedalar sem se esforçar de forma desnecessária, o desempenho melhora muito. Com todos os ajustes perfeitos e postura corrigida, o ciclista pode pedalar melhor e com maior desempenho. Os resultados são imediatos, e o bike fitting é o principal responsável por isso. 

COMO FAZER BIKE FITTING 

Primeiramente, para fazer um bike fitting é preciso encontrar algum lugar onde há este serviço. Em bike shops é mais comum realizar um bike fit, mas também há em estúdios próprios e assessorias esportivas que trabalhem com bicicletas. Mas, o mais importante é realizar com um profissional oriundo das áreas de fisioterapia ou educação física. 

Eles são especializados em entender o funcionamento e posições indicadas para a realização de exercícios. Assim, podem indicar a posição ideal de um ciclista que se enquadre a seu objetivo e tamanho corporal. 

PASSOS PARA REALIZAR O BIKE FIT 

O primeiro passo é realizar a avaliação física e a anamnese, onde o profissional faz uma espécie de entrevista. Com isso, todo o histórico do ciclista é levado em conta para descobrir a posição correta na bike, além de traçar o objetivo da pedalada. 

Depois, os dados são avaliados e os primeiros ajustes são feitos no taco. Com isso, o ciclista realiza suas primeiras pedaladas que são avaliadas pelo profissional. Assim, os primeiros ajustes são feitos para corrigir os eventuais erros de postura e das medidas da bike, bem como a posição dos componentes. 

Com tudo ajustado, o ciclista, caso não ainda vá adquirir sua bicicleta, apresenta o documento com as medidas corretas para a loja. Assim, o novo equipamento deverá seguir os ajustes feitos pelo bike fitting. É importante seguir todas as orientações, só assim é possível utilizar o máximo que a bicicleta pode oferecer. 

Além disso, todos os pontos identificados na avaliação precisam ser seguidos para melhorar os problemas encontrados. Por fim, os retornos periódicos, conforme cada avaliação, devem ser seguidos, a fim sempre de se cumprir os objetivos traçados no bike fit e pelo ciclista. 

O QUE AJUSTAR NA BIKE? 

Depois de encontrar o local com um especialista em bike fitting, é preciso ajustar o equipamento. São vários os componentes de uma bicicleta que podem ser ajustados para gerar um maior conforto e aumento de desempenho. 

No próprio pedal há como ajustar a posição do taco, de modo que ele não cause desconforto nos pés. O ajuste correto permite o encaixe da sapatilha corretamente, e assim não ocorrem lesões. 

O selim também é de extrema importância para o bike fitting. Tanto seu tamanho quanto seu posicionamento. Tudo isso é avaliado para que o quadril fique bem encaixado e a região pélvica não se movimente desnecessariamente, o que provoca dores na lombar.  

A altura deve ser avaliada de forma que não afete os joelhos. Caso esteja muito alto, a lombar é prejudicada, ou se estiver muito baixa, as coxas fazem mais força sem a ajuda adequada das panturrilhas. 

O ajuste do guidão deve seguir o tamanho dos ombros para que não haja o emprego de força excessiva das mãos. Além disso, ajuda a manter um controle melhor da bike. O mesmo vale para os manetes dos freios e trocadores de marcha, para ficarem no alcance correto das mãos. 

Você já conhece nosso canal no Youtube? Da uma olhadinha no vídeo abaixo e conheça nosso canal.